Yoga pela Paz

28 de julho de 2009

Anúncios

Eu acho lindas e só de olhar já me faz bem…


“Não se sabe ao certo quem a criou. “Sua origem se perde no tempo, mas é certo que muitos povos primitivos já a utilizavam em seus rituais”, diz a astróloga e taróloga paulista Josana Camilo Lapa. A palavra mandala deriva do sânscrito e quer dizer “círculo”. Trata-se de uma representação geométrica do Universo, um rico diagrama composto de círculos, quadrados e triângulos em torno de um ponto central que representa o início de tudo. Seu uso como instrumento de meditação, para despertar graus elevados de consciência, tornou-a difundida no Ocidente. “Além de fazer bem aos olhos, ela tem a propriedade de conduzir nosso olhar sempre de volta para o centro. Por analogia, possui o poder de fazer com que nos voltemos para o nosso ser interior”, afirma Josana. Carl Jung descobriu que desenhar, pintar e sonhar com mandalas é parte natural do processo de autoconhecimento e individuação. Ainda hoje, os monges budistas do Tibete cultivam a tradição de fazer grandes mandalas com milhões de grãos de areia colorida, um paciente e delicado trabalho que pode estender-se por meses. “Depois de finalizada, os monges a destroem. E a mandala, que era feita com objetos da terra, à terra retorna”, afirma o budista e professor de yoga Hélio Cyrino. A sua destruição simboliza o desapego com as coisas terrenas, a impermanência da vida.” Fonte: Revista Vida Simples

YOGA DO BEM

27 de março de 2009

Clique na imagem para ampliar